domingo, 14 de agosto de 2016

Roselena Landenberger (1962 - 2016)


Roselena de Oliveira Landenberger  e sua contribuição ao HCC e à Hinódia Brasileira.

“Cada música que componho, cada letra que escrevo são antes de mais nada, presentes de Deus na minha vida. São momentos de profunda emoção em que Ele me permite abrir uma pequena fresta na janela do tempo e vislumbrar um pedacinho de eternidade. “ Palavras da compositora Roselena Landenberger
.
 “Roselena de Oliveira Landenberger nasceu em 22 de abril de 1962, filha de José Ferreira de Oliveira e Escolástica C. de Oliveira. Paulista converteu-se em outubro de 1969 sob o ministério do Pr. Silas da Silva Melo e foi batizada na Igreja Batista Betel. Bacharelou-se em Música Sacra (especialização em órgão) na Faculdade Teológica Batista de São Paulo e em piano pelo Conservatório Dramático e Musical de São Paulo.“ (Mulholand, Edith, - Notas Históricas do HCC)

Além de organista, pianista, tradutora e compositora compôs muitos hinos congregacionais e fez muitos arranjos para coro infantil, coro feminino, órgão e piano. Sua obra abarca também solos vocais e obras para piano.

Muito serviu ao Senhor na Igreja Batista do Ipiranga, SP e atualmente na IBAB - Igreja Batista em Água Branca. Ela também trabalhava com o ministério de surdos fazendo um belo trabalho.
Não resistiu a uma cirurgia da vesícula e faleceu dia 13 de agosto de 2016. Oremos por sua família, por seu esposo Ottmar Landenberger, e mãe de Estevão e Rachel Landenburger. 

“Na área de educação, já ensinou cursos de iniciação musical, piano, órgão, e teoria. E também monitora do método Suzuki de violino. Os arranjos corais que Roselena fez nos hinos Cristo, Paz Para a Cidade e Segundo a Vontade de Deus, de Marcílio de Oliveira Filho, publicados pela JUERP, são cantados em todo o Brasil. Ela também compôs arranjos para coro infantil, coro feminino, órgão e órgão e piano, além de compor solos vocais, obras para piano e hinos congregacionais. A Redijo publicou O Aniversário de Jesus, musical infantil escrito em parceria de Roselena com o Pr. Marcílio, em 1986. A Convenção Batista do Estado de São Paulo publicou sua peça coral, Cristo, Nossa Libertação, em 1988.”

Roselena sempre fez "cada melodia inspirada pela letra original". Todas as sete melodias que ela contribuiu para o HCC mostram este fato. O HCC inclui sete músicas originais desta dedicada e feliz compositora: 67, 175, 279, 304, 305, 520 e 547. Vejam o quadro abaixo.

Mulholand diz: “Algumas das melhores letras do Cantor cristão precisavam de novas músicas”. Jesus, teu nome é santo era uma delas. A Subcomissão de Música, conhecendo a habilidade da compositora Roselena de Oliveira Landenberger  através das suas composições corais, convidou-a a participar no HCC, suprindo músicas para diversas letras. Roselena aceitou o desafio, uma tarefa difícil, que nem todos os compositores aceitam. Deus assim a abençoou ricamente, ao HCC e à hinódia brasileira.

Ao receber o pedido de Edith Mulholand autora do livro Notas Históricas do HCC, e relatora da Subcomissão de Documentação e História de nomes para as suas melodias, Roselena perguntou em quais bases devia escolhê-los: Pode dar nome de pessoas que a gente quer homenagear? Certamente, foi a resposta. E foi exatamente isto que esta compositora fez. Em gratidão a pessoas que ama, homenageou-as com suas melodias, preservando sua memória enquanto seus hinos são cantados.

Sete hinos do HCC têm suas músicas:

1.    67  HCC      Dai ao Cordeiro o Louvor
               (Bonar/Faustini/Landenberger)
 
2.    175 HCC    Jesus, Teu Nome É Santo          
              (Menezes/Landenberger)

3.    279 HCC    Sonda-me, ó Deus                
              (Orr/Kaschel/Landenberger)

4.    304 HCC    Jesus, Levaste a Minha Cruz           
             (Souza/Landenberger)

5.    305 HCC    Rocha Eterna        
            (Toplady/Entzminger/Landenberger)

6.    520 HCC    Será Possível Esquecer?    
            (Entzminger/Landenberger)

1.    Sobre a música que Roselena Landenberger (1990) fez para o hino 67 HCC, “Dai ao Cordeiro o Louvor” cuja letra de Horatio Bonar (1858) e com tradução João Wilson Faustini (1969), ela, a compositora escreve:

“A melodia veio a mim numa manhã quando eu tinha acabado de fazer o momento devocional. Após a oração, comecei a meditar na letra. Imaginei que tipo de música aqui na terra poderia representar o Cordeiro sendo recebido com honra no céu. Na frase, "Soa nos céus o clamor da vitória", pude imaginar e entrever com minha mente humana visões dos anjos com seus instrumentos, louvando o Cordeiro. (...) Ao mesmo tempo surgiu a melodia (...). Primeiramente, passei a melodia para o papel e em seguida, fui ao piano e a toquei, já harmonizada. (...) 

FAUSTA é o nome da melodia que fez em homenagem” à professora Fausta Sermaini, mestra e amiga, que, como poucos, tem se dedicado de corpo e alma ao ensino. É pessoa de profunda sensibilidade, com quem tenho aprendido muito sobre a vida e a arte". (Carta enviada à Edith Mulholand de 20/03/1991).

2.    Quanto à música para Jesus, teu nome é santo (175 HCC - Menezes/Landenberger), Roselena descreve a sua composição em 1989: “Esta melodia foi a primeira a ser escolhida pela Subcomissão de Música. Eu a escrevi sentada ao piano, sempre inspirada pela letra (...). O nome da melodia ESCOLÁSTICA é o nome da minha mãe que sempre me incentivou. Ela é minha grande amiga, a quem devo muito, pois me proporcionou condições para estudar música”.

3.    Sobre o conhecido e amado hino - Sonda-me, ó Deus (Orr/Kaschel/Landenberger) Roselena disse:
“ Sempre gostei da letra Sonda-me, ó Deus e foi um privilégio escrever esta melodia que é ao mesmo tempo uma oração. DACYR foi o nome escolhido para a melodia, pois aprendi muito com Dacyr Bernardes Gatz, minha professora na faculdade Teológica Batista de São Paulo, no curso de Música Sacra. Até hoje estou aplicando seus ensinamentos tanto no órgão, como em outras áreas da música”.

4.    O Hino 304 do HCC, Jesus, Levaste a Minha Cruz, cuja letra é de (M. Avelino de Souza/ Landenberger) tem como nome da melodia uma homenagem ao seu avô – AMADOR - Amador José da Silva que também foi músico na sua juventude, a quem ela admira e estima. Ele esta hoje [marco, 1991] com 91 anos, e é lúcido, graças a Deus, disse ela.
A Subcomissão de Música do HCC convidou Roselena de Oliveira Landenberger para providenciar uma melodia que realçasse esta comovente mensagem, o que ela fez com esmero, em 1990.

5.    Rocha Eterna, 305 HCC (Toplady/Entzminger/Landenberger). Temos duas melodias no HCC e esta mais nova e recente da Roselena Landenberger tem “especial aceitação da nova geração” (Mulholand).  O nome da melodia é OTTMAR, em homenagem ao seu marido. Disse ela na carta explicativa:
Sobre o nome desta melodia a Roselena escreve: Escolhi o nome de meu esposo Ottmar Landenberger, por ser ele sempre alegre, amigo, companheiro e compreensivo. Ele tem me apoiado muito em tudo, sempre me animando, e isto é muito importante. Deus nos uniu para a sua gl6ria, e eu sinto isto. 0 Ottmar também tem todos os méritos.

6.     Hinos sobre Ceia era um dos assuntos mais requisitados para o novo Hinário que surgia. Por isto a necessidade de preservar esta letra e pedindo a um compositor brasileiro nova melodia. No Hino 520, Será Possível Esquecer? , de Entzminger/Landenberger também foi pedida à capacitada compositora paulista uma nova melodia. Ao dar o nome FERREIRA a esta melodia ela homenageia seu pai - Jose Ferreira de Oliveira - assim o faz por considerá-lo uma pessoa sensível. “E como se a melodia fosse um reflexo de um pouco que eu sinto que ele é, e por ser ele meu pai, temos em comum através da hereditariedade muitos traços de personalidade, e isto gera muita empatia. E difícil explicar. Ao mesmo tempo é um tribute de gratidão a Deus pelo pai que ele me deu.”

Continuando ela diz: “A melodia deste hino surgiu com muita naturalidade, e é a que mais aprecio das que escrevi. Ela sempre gira em torno da frase: 'Será possível esquecer...?" Soa para mim como tema de meditação; é muito subjetiva”.

O estilo da simples e expressiva melodia que Roselena compôs no modo menor, para ser cantada em uníssono pela congregação, é bem brasileiro. Sugere-se apresentar este hino pela primeira vez a igreja por solista ou conjunto, no momento da Ceia do Senhor. Repetindo o hino na hora, a congregação o aprenderá com facilidade. Encerra o depoimento, Edith Mulholand, sobre a compositora neste hino.

7.    Sabeis Falar de Tudo, hino 547 HCC de (Crosby/Wright/Landenberger).
“Sentindo a necessidade de uma melodia mais brasileira e atualizada para este poderoso desafio, a Subcomissão de Musica do HCC pediu a colaboração da dotada compositora batista, Roselena de Oliveira Landenberger. A melodia CHARLA foi a primeira melodia que Roselena escreveu para o HCC, isto foi em 1990. Foi escrita pensando no hino Senhor, E Admirável o Teu Divino Amor (HCC 166). Entretanto, a Subcomissão de Textos do hinário (Magali Cunha, relatora) achou-a perfeita para esta mensagem, e assim foi usada em Sabeis Falar de Tudo. Roselena seguiu o estilo bem brasileiro do canto congregacional em uníssono, com um acompanhamento muito lindo pelo instrumento”. (Mulholand)

Esta é uma música de fácil aceitação e todos poderão cantar e Roselena deu o nome CHARLA, em homenagem à missionária Charla Greenhaw, que foi sua professora de piano e que sempre confiou no seu trabalho, segundo ela.
...
 Muito há ainda para se falar (ainda continuarei pesquisando) sobre esta mulher tão sincera e que é sempre grata a Deus por seu talento como dádiva dos céus.

Deus abençoe todos que cantarão ou que já cantam suas melodias conhecidas e que estão no HCC e  ou  outros arranjos e composições autorais (com letra e música). Que sejam alcançados por sua sensibilidade e que possam acalmar os seus corações.

Graças ao Senhor pela vida de Roselena de Oliveira Lendengurber. Que todos os seus familiares e amigos sejam consolados por nosso Deus e Pai.

Rio, 14 de agosto de 2016

Westh Ney Rodrigues Luz – Ministra de música, profª do Seminário do Sul (STBSB/FABAT), lecionando Culto Cristão, História da Música e Gestão da música na Igreja. Membro da Igreja Batista Itacuruçá  e regente dos Coros feminino Cantares e  Hospital Evangélico. Relatora da subcomissão de organização e leituras bíblicas do HCC (Hinário para o Culto Cristão, 1991). Redatora da Revista Louvor (Revista de Música). Formada em Licenciatura em Música (UFRJ), Bacharel em Música Sacra (Seminário do Sul), História (UGF) e pós-graduada em Artes (FIJ).  http://www.blogdawesth.blogspot.com/

----
Referências bibliográficas:

1.    MULHOLLAND, Edith Brock. Hinário para o culto cristão – Notas históricas. Rio de Janeiro:
                     JUERP, 2001. p.68, 69, 141,  280, 240, 241, 242, 390, 409 e 410.    

2.    LUZ, Westh Ney Rodrigues - Anotações do arquivo pessoal do HCC.
3.    Carta enviada à Edith Mulholand de 20/03/1991
4.    Notas dos amigos da  compositora