sexta-feira, 26 de março de 2010

Formatura Música_Capa , STBSB


Sábado, 27/03/2010
Capela do Seminário do Sul
Rua José Higino, 416 - Tijuca, Rio
19h



Capa - Marcelo Leiroz Pinto

quarta-feira, 24 de março de 2010

Seminário do Sul - Coro na Bagagem

De eternidade a Eternidade, de Mark Hayes
Coro na bagagem na Igreja Batista em Franca , 2009, São Paulo

sexta-feira, 5 de março de 2010

Dor: onde estava Deus?

Dell Delambre






A vida é realmente efêmera e volátil.
A catástrofe nos convence de que perdemos muito
tempo na periferia da vida e não aprofundamos nas áreas centrais.
Dois se foram, mas outros ficaram.

Certamente, procurarão os ombros
de quem já sofreu a dor da perda;
pessoas que tiveram coragem
de indagar a suposta "vontade" de Deus;
lutaram e, muitas vezes, se indignaram;
permanecendo crentes, tornaram-se incrédulas;
mesmo amando, foram consumidas pelo ódio
e amargaram a raiva.

Pessoas que se permitiram,
diante de toda fugacidade de nossas "doutrinas",
construir o próprio caminho
para a reconciliação com Deus.

Nessa estrada asfaltada pela dor, pelo trauma,
pela perda, pelos por quês, pela angústia,
essas pessoas encontram o mesmo Deus,
porém, com faces do tamanho do próprio sofrimento.

O cristão, que realmente é humano,
ao experimentar tamanha tragédia,
precisa passar pelo calabouço reconciliatório
dessa pedagogia processual para que,
diante da ausência de respostas na teoria,
ele possa experimentar o acolhimento de Deus
que desconsidera nossas blasfêmias.

Caso o processo depressivo da dor e da perda
seja sublimado com explicações teológicas apressadas,
corremos o risco de nos tornarmos cristãos na teoria
e ateus na profundidade da nossa alma.

Ou seja, lá onde residimos com sinceridade;
onde as questões não são abafadas;
onde, por vezes, choramos calado,
porque todos ao nosso redor só nos aceitam sorrindo.

Frente ao silêncio da dor, o tempo nunca é nosso,
ele é dominado completamente por Deus.
A fé também brota da dor, do silêncio e
do vazio de nossa frágil existência.

No princípio,
o Nada era simplesmente Tudo de Deus e
todo do som era a Música que
reverberava, como adoração, no Tempo de Deus.

Dell Delambre – Berlim – 09/01/2010
Poesia feita ao receber a notícia da morte trágica de duas pessoas (Idalmo e Tia Mil) de uma família da PIB de Acesita, MG.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Moraes - Manoel Ribeiro de Moares Junior

Manoel Ribeiro de Moares Junior, hoje diretor acadêmico do STBE / FATEBE (Seminário Equatorial) defenderá a sua tese no dia 09 de março de 2010, às 14h na Universidade Metodista de São Paulo.

A tese:
MORAES JUNIOR, Manoel Ribeiro de. Hermenêutica, Crítica e Formação: A virada na compreensão da Religião a partir da Teoria Crítica de Max Horkheimer. Tese de Doutorado. São Bernardo do Campo, SP: UniversidadeMetodista de São Paulo, 2010.

Ah, este eu conheço desde a sua meninice,
conheço e amo tanto que fica até difícil dizer e escrever.
Não dá.
Pense em um filho que você escolheu que fosse seu.
Pense em um filho que em alguns momentos é seu amigo,
seu ajudador, seu mentor,
seu conselheiro ou
apenas seu "escutador"...
Estou muito orgulhosa e feliz por esta vitória, por esta etapa.
Este é um homem (jovem) sério, competente e confiável
que ama Deus e as pessoas.

- Dona Westh quero falar com a senhora. Eu quero ser pastor.
- Que bom, mas faça uma faculdade, um curso que você pode até ajudar a sua comunidade, pois você é muito novo e pode acabar com a igreja ou ela com você. E na hora que ela te desamparar, terá uma outra área onde trabalhar.

Foi assim o início da nossa conversa no meu gabinete em Fortaleza onde era Ministra de Música nos anos 80/90 e ele, o adolescente vivo, que gostava de esportes e aventuras, e que chegava nos ensaios da orquestra da PIB de Fortaleza (ele toca viola/violino e flauta) com os dedos todos ralados de suas caídas do skate. O pior é que uns 3 ou 4 jovenzinhos ambém iam com ele. E é lógico que escondiam estas traquinagens de mim, ainda mais em vésperas de Concertos e recitais.

Naquela época e ainda para seus familiares e amigos íntimos ele era e ainda é o Moraezinho (Moraesinho(?), nunca escrevi este nome), sempre muito querido. O jovem que desde a adolescência sempre soube ouvir as pessoas, sempre muito respeitoso e cortês, sempre ajudador e sempre bem humorado. Era sempre muito bom rir com ele (ainda é). Todos gostam e amam o Moraeszinho, mesmo os mais marrentos, com um dos meus filhos (rs)



Se a lida denominacional (leiam politica) não acabar com ele e com seus sonhos nós teremos alguém para confiar tarefas grandes e complicadas. Deus abençoe sua vida. Deus abençoe sua amada - Ruth -, que deixou tudo aqui no Rio (desde família, emprego rentável, profissão em ascedência) para seguir para Belém com seu querido.


Deus recompense a Rutinha, o Moraes com lindos filhos, com um futuro alegre onde eu possa, apesar da idade e do tempo, lembrar do adolescente inquieto, crente, verdadeiro, ágil e alegre que sempre conheci.




- Dona Westh, estou ligando pra saber se está tudo bem!
Saía no meio do culto e ia para um orelhão ligar para mim, na época em que eu e ele sozinhos aqui no Rio, tentávamos sobreviver após a nossa época de Fortaleza. Bem, ele era o único neste mundão de meu Deus que me chamava assim: Dona Westh. Hoje não mais.

Quando veio de Fortaleza para o Rio terminar Filosofia (UERJ), sustentou seus estudos dando aulas de música e de instrumentos. Fez o mestrado tambémna mesma universidade (eu pude participar e curtir este momento) e foi para o STBSB fazer seu Curso de Bacharel em Teologia e ainda foi professor FABAT/STBSB (Pedagogia). Trabalhou com Igrejas em comunidades bem carentes e perigosas. Seu olhar misericordioso, mas firme e focado ajudou muitas pessoas.

Louvado seja Deus pelo filho da Lucimar (missionária) e do pr. e prof. Moraes (hoje no céu).

Que Deus o abençoe muito.




















abraços
westh ney - http://blogdawesth.blogspot.com/
Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil - STBSB, Tijuca - Rio
Um lugar onde se aprende a orar, a liderar e a pesquisar.
Cursos de Teologia, Música e Pedagogia
www.seminariodosul.com.br

segunda-feira, 1 de março de 2010

CHILE - Fotos do Coro da AMBB, 2008





Nossa passagem pelo Sul do Chile em fotos.
Saudades e tristeza por nosso hermanos e hermanas chilenos.
................................................
































Chile e Brasil - "Dos naciones, un solo Dios"



O CORO DA AMBB NA CELEBRAÇÃO DO CENTENÁRIO BATISTA DO CHILE

por Westh Ney Rodrigues Luz

Duas nações, um só Deus - "Dos naciones, un solo Dios". Este foi o tema que durante dez dias ecoou por algumas cidades do Sul do Chile. Os hinos nacionais dos dois países foi cantado no início das solenidades e alí emocionada, estava eu junto com meus amigos e colegas de ministério no Brasil, participando do Coro da AMBB - Associação dos Músicos Batistas do Brasil - nas comemorações do centenário do trabalho Batista no Chile. Regentes, ministros de música, cantores, professores de Seminários batistas e instrumentistas foram convidados pela AMBB para formarem este coro. Cada componente custeou as próprias despesas além de contribuir com verba para compra dos instrumentos, confecção de uniformes e lembranças. Recebemos da Junta de Missões Mundiais - JMM - um agasalho com a sua logomarca e da AMBB em cada lado e por onde andávamos as pessoas nos paravam para ler e perguntar. A alimentação e a hospedagem ficou sob a responsabilidade das igrejas batistas chilenas. Saímos do aeroporto de São Paulo dia 11/04 e regressamos dia 21/04/2008.

O coro cantou o mesmo programa em várias igrejas e teatro. Os cantos congregacionais, orações, leituras bíblicas eram dirigidos por irmãos de cada cidade onde cantamos. Apresentamos nosso repertório em duas partes, intercaladas com a mensagem dos pastores chilenos designados para cada local. As mensagens eram sobre o mesmo tema - Adoração e Louvor - e em cada ocasião nossa presidente - Tânia Kammer - falava sobre o grupo e o motivo de ali estarmos. Narrava um pouco sobre a nossa história, sobre a organização da Convenção Batista Brasileira e nossas Juntas missionárias - JMN e JMM. Desta forma todos os presentes sentiam que fazíamos parte da mesma história, pelo menos um pouco. Deixava com cada pastor local uma placa com nossa logomarca e o pedido de oração por nós.

O nosso repertório foi este: Heme aqui, mi Señor, de Hiram Rollo Jr.; Mi graciade D. Jernigan/arr.Clydesdale; Chuvas de bênçãos, de McGranahan/arr. Mônica Freitas; Temos por lutas passado, de Souza/Beazley/arr. Leandro Moraes; O segredo do viver, de H. Wright/Demas Jr.; Exaltado en toda tierra, de Joseph Pace II/arr. Carol Cymbala; Hay poder en la cruz, de Keith Getty e Townend/G. Rodhes; Cantaré com el Espírito, de J. Rutter / adapt. Hiram Rollo Jr.; Glória, de Juan Guerra/arr. C. Cymbala; How sweet the sound, de J. Newton/Mark Hayes; Alcancé salvación, de Spafford/P. Bliss/Mary McDonald; La cruz excelsa, de I.Watts/gregoriano/arr. J. Rouse; Salmo 40, de Ody Jr./arr. E. Lakschevitz); Es Tuyo el reino, de Crosby / Doane/M. Hayes; And te Glory of the Lord, Aleluia!, Worth is te Lamb e Amém de Haendel.

Cantamos em português, e em espanhol - músicas traduzidas por nosso maestro Hiram Rollo Junior -, o que agradou muito nossos amados hermanos e hermanas chilenos. Cantamos em inglês, a pedido da direção do evento - três coros do O Messias, de G.F. Haendel - junto com o Coro do centenário Batista Chileno. Todos falavam da satisfação e alegria de estarmos lá. Fomos recebidos com amor e alegria cristã em cada casa que dormimos sendo tratados com respeito e consideração

O regente deste Coro foi Hiram Rollo Júnior, atualmente Ministro de música na Igreja Batista Walnut Street em Louisville e o preparador vocal, Rivelino de Aquino que é prof. de canto, percepção e regente do Coro na Bagagem do STBSB. Os pianistas foram Eliana Kurilov (SP) e Marcus Vinícius Vianna (RJ). No baixo, Emirson Justino, no violão e percussão, Eudimyr Lima, Leonardo Cunha no violino e bateria e Sirlei Brolo na flauta.

A viagem seguiu o seguinte roteiro:

1. Santiago, 13 - domingo - Cantamos pela manhã na Comunidade Evangélica Bautista da Providência - http://www.cebap.com/ - que usa o espaço do Seminário Bautista Chileno. Ela nasceu no apto dos queridos missionários brasileiros Armando Oliveira Neto e Catarina Jacobsen, e comemorou seis anos de proclamação da mensagem do Evangelho no bairro. Nossos músicos participaram do ensino da EBD durante aquela manhã: Raquel Lamarque e sua equipe: Rosângela Costa e Gisele dos Santos, com os adolescentes; Mônica Coropos e equipe: Judson Thompson, Ana Luiza Albuquerque e Jamile dos Santos com as crianças. Os jovens ficaram com Maico Sant´anna ; os adultos com Audiva Sanches auxiliada por Eudimyr Lima, missionário Armando Oliveira e Cleide Almeida. Tânia Kammer pregou pela manhã, substituindo o Urgel Rusi Lota, impedido por doença grave.

Depois do culto houve um grande momento de comunhão - coro e igreja - , quando foi servido o almoço (empanadas, tortillas) ao ar livre. Na ocasião entregamos à Igreja os instrumentos que compramos ou doados por nós mesmos além dos recebidos em doação com essa finalidade. No domingo 13, à noite, a celebração ocorreu na PIB Santiago (pr. Luis Cortes Leon) com a presença de pastores e líderes batistas chilenos. Pregou na ocasião Raquel Contreras Eddinger, a presidenta da Unión de Iglesias Evangelicas Bautistas de Chile (UBACH) - a equivalente chilena da nossa CBB. Também falou ao Coro na ocasião do almoço no Seminário Batista do Chile, onde pastores e membros da União estavam reunidos em Santiago, como o nosso Conselho da CBB. Ganhamos pastas como regallos (presentes). O endereço eletrônico da UBACH é - http://www.ubach.cl/ubach_directorio.html.

2. Talca, 14 - segunda - A igreja, que atualmente está sem pastor, estava cheia e foi a nossa primeira experiência de dormir em casa dos irmãos, conhecendo de perto sua cultura, pois até então havíamos dormido no Seminário, situado em excelente bairro de Santiago. Nesta igreja encontramos o pastor Abraham Zapata Diaz, que estudou Música Sacra no STBSB. Eu e Mônica Coropos dormimos na casa de uma nova convertida, a Beteseba e seus filhos Mariano e Martita - orem por eles. Sentimos muito frio e foi uma longa vigília aquela noite. Só nós sabemos. A igreja Evangélica Bautista de Talca tem, no lugar onde seria o batistério, um quadro grande com uma pintura sobre o julgamento de Jesus.

3. Talcahuano, 15 - terça - Fomos recebidos pela presidenta da Igreja, que está sem pastor há 6 anos. Lá almoçamos e com um pequeno tempo livre visitamos o Museu Naval, com exposição de material utilizado na Guerra do Pacífico, conhecida como Guerra do Salitre, ocorrida entre 1879 e 1884, entre o Peru e o Chile. Entrem no site, se desejarem saber mais http://www.armada.cl/arm_actual/site


Há na parede, no batistério uma pintura representando Jesus . Interessante como usam a figura de Jesus nos templos. Vejam na abertura do site clicando neste endereço: www.primerabautistathno.cl/index.html

Nessa noite dormimos - Mônica Coropos e eu - na casa do prefeito de Talcahuano, Abel Contreras Bustos e sua esposa Ana Maria e filho Pablo. Ele é um crente, de família de músicos, membro da IB de Concepción. Cerca de 60% da população é evangélica nesta cidade. A cidade faz parte da Grande Concepción, como temos aqui no Brasil a Grande São Paulo, a Baixada Fluminense. Ganhei um excelente presente, o Hinário Bautista do Chile.

4. Valdivia, 16 - quarta - Cantamos no Teatro da cidade, onde aconteceu o mesmo programa de culto. Chegamos em cima da hora e tinha um lanche gostoso na igreja. Vestimos nossas vestes de gala e corremos para o Teatro. O banho somente na hora de dormir. Ficamos eu, Audiva Sanches, Raquel Lamarque e Mônica Coropos na casa de Lux e Juan Diaz, casados há 55 anos. Lá também tem um adolescente chamado Pablo -aliás, conheci de perto pelo menos quatro pablos nesta viagem. Ali fiquei feliz ao saber do trabalho de assistência social da Igreja que atende muitas pessoas. Na igreja vi na frente do púlpito e ao alto a frase bem grande em destaque: Equidad Social. Na hora da despedida, irmã Lux de 78 anos disse para mim: - Eu não tenho nada. Meu marido não é meu, meu dinheiro não é meu, minha casa não é minha. Tudo é do Senhor!

5. Puerto Montt, 17 - quinta - Uma Igreja muito amorosa e que canta muito bem. Neste lugar tivemos oportunidade para sair em grupo e conhecer alguns lugares do centro na parte da tarde. Também pudemos telefonar para casa e cantar informalmente na praça. Aliás, as praças aqui no Chile estão sempre cheias de pessoas alegres e de todas as idades. Comemos salmão a preço de frango, em face da abundancia pela proximidade do importante porto. Nesta cidade ficamos, eu e Tânia Kammer na casa da Jaqueline e Cristian Mayorga. Que casa quentinha e que queridos os seus filhos - Moisés, Camila e Pablo. Tânia não segurou o choro quando viu que cada uma de nós ganhou um quarto e que as crianças foram desalojadas e principalmente quando Jacqueline disse: - Estou hospedando vocês como se estivesse hospedando anjos do Senhor. Emocionante! Bendito seja para sempre nosso Deus!

6. Osorno, 18 - sexta - O pastor Enoc Rebolledo está na igreja apenas 6 meses e sua esposa - Marta Farias - é uma das líderes do trabalho batista feminino no Chile. Eu, Audiva Sanches, Raquel Lamarque e Mônica Coropos dormimos no lar deste casal - aqui casal chamam "matrimônio". A casa é colada no templo e ali experimentei o orgulho de conhecer um pastor com boa e acolhedora casa pastoral. Conheci alguns planos dele para este ano, mas que relatarei em outra ocasião. A igreja preparou uma recepção para nosso almoço e jantar no salão de convivência todo enfeitado com as bandeiras do Brasil e do Chile. Que igreja e que irmãos acolhedores e maravilhosos!.

7. Temuco, 19 e 20 - sábado e domingo - O pastor da PIB de Temuco é Edgardo Salamanca Mancilla, presidente da ordem dos pastores do Chile. No sábado, cantamos em um concerto especial junto com o coro e orquestra do Centenário e fomos regidos, os dois coros brasileiros e chilenos, pelo nosso maestro Hiram Rollo Jr. e Pablo Santibáñez, o maestro chileno. Nesta mesma noite a mensagem foi feita pelo pastor emérito da igreja, Eduardo Rios Hernández, que falou sobre a História dos Batistas no Chile afirmando que ela está ligada aos batistas brasileiros. Sim, Chile foi o primeiro campo missionário batista brasileiro e os irmãos podem conhecer isto no texto de Othon Ávila Amaral, onde o site da JMM registra o fato. A Igreja em Temuco - http://www.bautista.cl/ - que comemora 88 anos, tem em sua história um elo com o STBSB também, para onde veio em 1910, Juan Domingo Alvarez Sobarzo, que retornou no final de 1913, de grande atuação na história da Igreja e dos batistas chilenos. Há uma gravação e muitas fotos nossas neste endereço: www.bautista.cl/corobrasil.html

Dormimos, eu e Mônica Coropos, no departamento (apartamento) da Ester Verdugo, coordenadora do segmento infantil no Colégio Bautista. Um quarto confortável e cama novinha para cada uma. A benignidade do Senhor é para sempre! Puxa era tudo que precisávamos. Este descanso foi para fechar com chave de ouro nossa "Gira" pelo Chile.

No domingo pela manhã fomos abençoados pelo culto dominical da igreja. Por enquanto ela só tem este culto, parece que em breve terão um outro na parte da tarde. Não existe EBD da forma como conhecemos - domingo e pela manhã. |Eles estão fazendo isto pelas casa durante a semana em forma de grupos pequenos. Perguntei ao pr. emérito, com quem almocei se estavam usando a metodologia "Igreja com propósitos" e ele disse que só algumas idéias e que a Escola bíblica agora tinha mais pessoas que anteriormente. Bem, é a realidade deles. O culto começa 10h45 e termina por volta das 13h.

Somadas as distâncias entre as cidades, viajamos quase 2.200 km. Ali cantamos, oramos e meditamos na Palavra. Como bem disse o Emirson Justino, meu amigo, nossos corpos atestam isto. Conosco no ônibus, como nossos guias pr. Daniel Colli, o missionário Armando Oliveira e as irmãs Evangelica e Tarsis partindo de alguns pontos.

A temperatura durante a viagem oscilou de 6 graus até 20 graus e ainda pegamos chuva em Puerto Montt, o que aumentou o frio. Vimos as Cordilheiras da Costa e a dos Andes. Vimos dois vulcões ao longe, conhecemos o Oceano Pacífico, os lagos, tomamos muita Cazuela, comemos empanadas e palta (abacate com sal), que são típicos do país. Muito chá, pão e café solúvel. Não comemos feijão e arroz só em duas ocasiões e o leite era raro.

Vimos e fomos abrigados em casas de madeira - algumas das quais de alvenaria na parte de baixo e de madeira no segundo andar para amenizar o frio, com seus telhados inclinados para sustentar a neve. Também são assim como adaptação para conviver com terremotos ou abalos. Calefação com gás e eletricidade custa muito caro e então usam muita lenha, que em períodos mais críticos consome quase metade do salário mínimo.

Quero que todos saibam que o Senhor Deus esteve sempre conosco. A Graça de Jesus, a presença do Espírito Santo nosso Consolador, Ajudador e Conselheiro sustentou e dirigiu nossas vidas. Nenhum mal ou acidente nos atingiu exceto alguns problemas de saúde de integrantes do Coro e a ausência de outros, também enfermos: Ronaldo Peryles teve febre, alguns sofreram com a altitude - pressão e dores de cabeça- mas a mais grave foi a Leila Gusmão - que adoeceu e recebeu soro em hospital mas, mesmo com febre e dores deixou de cantar apenas uma noite. Pensamos em dengue, mas no local disseram ser uma gripe muito forte, mas, no retorno foi confirmada a dengue. Hoje está bem. Triste não ter nosso amado amigo Urgél Lóta, que se submeteu a cirurgia cardíaca, de urgência, mas passa bem, porque as misericórdias do Senhor duram para sempre. A Gláucia sua esposa fez falta, mas tinha uma missão que se fazia maior no momento. Sentimos falta do amigo Sidnei Costa que necessitou de repouso pós-operatório, da cirurgia de urgência, para extração do apêndice que tinha feito recentemente.

Queridos irmãos, outras lembranças tenho e meus amigos tantas outras, mas meu desejo e a de todos nós que ali fomos é que vocações sejam despertadas e que o amor de muitos tenha sido renovado e que o Chile possa continuar o IDE do nosso Senhor Jesus. Este era o desejo do Coro da AMBB e tenho certeza que ainda o é. Este projeto foi impactante para todos. Para nós, coro, que disponibilizamos nossas vidas no altar de Deus e para os que conviveram conosco. É... ninguém passa pela vida de outra pessoa impunemente.

Ao nosso Deus, a honra, a glória e os nossos mais altos cantos de louvor, frutos da nossa adoração, do nosso reconhecimento de que tudo o que temos e somos vem da bendita trindade. Amém.

Westh Ney - Profª.do Seminário do Sul - STBSB, membro da Igreja batista Itacuruçá, Tijuca,Rio/RJ


* Em abril de 2008 estive neste lindo país vivendo esta experiência de sair cantando de Santiago até o Sul do Chile. Em Talcahuano, a cidade atingida pelo tsunami neste dia 26/02/2010, eu lembro da minha estada com a família do prefeito desta cidade que é uma "comuna" de Concepción. Na realidade a Grande Concepción. Ganhei o novo Hinario Bautista da família onde pernoitei. Saudades e tristeza deste povo amado.
Deus os ajude e abençoe.

As fotos neste artigo são de Talcahuano onde aconteceu o tsunami sãbado26/02/2010


abraços
westh ney - http://blogdawesth.blogspot.com/
Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil - STBSB, Tijuca - Rio
Um lugar onde se aprende a orar, a liderar e a pesquisar.
Cursos de Teologia, Música e Pedagogia
www.seminariodosul.com.br